Meu aniversário

Where-the-Forest-Meets-the-Sea

Grande espírito…

”Que meu coração possa navegar na verdade do caminho.
Reconheço aqui neste local, dentro deste templo interno que habita meu espírito, que sou sua filha. Que eu possa honrar esta dádiva.

Mãe terra, minha mãe, mantenedora de tudo que é vivo e sagrado nessa casa, dê a todos a lucidez de ser e estar aqui. Sou sua filha…..  Sou grata por ser!

Que eu seja como a semente que cresce e aceita a sua natureza.

Que cada respirar seja de gratidão e celebração de poder estar viva e ser parte de tudo e sentir que tudo é parte deste meu ser.

Gratidão pelo alimento da vida e por todos os ciclos que passam por mim e através de mim.

Que eu possa honrar meus ancestrais libertando as dores dessa ancestralidade.

Que eu siga o meu caminho em paz, amor, gratidão e alegria.”

Que assim seja!

Assim é!

Denise Mercer (na língua Guarani – a menina mulher beija-flor)

beija-flor_carinha azul

Anúncios

Beija-flor

Beija-flor_blueO beija-flor, mainoi, Guainumbi ( wajń‡m«bu), é o que une os céus a terra, mensageiro da outra vida.

Quando aparece, olha-nos nos olhos e nos faz prender a respiração por alguns segundos.

Nesse momento mágico, esquecemos todas as inquietações diárias e percebemos uma presença minúscula, gracioso nos seus movimentos e belo nas suas cores.

Quando se vai com a mesma ligeireza que chegou, a sua ausência nos preenche com a certeza que o amor existe.

Que possamos caminhar com alegria e amor no coração!

Um abraço, Denise Mercer.

O voo da águia – um olhar para sua alma!

águia_céu azulA águia é a ave que possui a maior longevidade da espécie. Chega a viver cerca de 70 anos.

Diz a lenda que, para chegar a essa idade, aos 40 anos, ela precisa tomar uma séria e difícil decisão. Aos 40 anos, suas unhas estão compridas e flexíveis e já não conseguem mais agarrar as presas, das quais se alimenta. O bico, alongado e pontiagudo, se curva. Apontando contra o peito, estão as asas, envelhecidas e pesadas, em função da grossura das penas, e, voar, aos 40 anos, já é bem difícil! Nessa situação a águia só tem duas alternativas: deixar-se morrer… ou enfrentar um dolorido processo de renovação que irá durar 150 dias.

Esse processo consiste em voar para o alto de uma montanha e lá recolher-se, em um ninho que esteja próximo a um paredão. Um lugar de onde, para retornar, ela necessite dar um voo firme e pleno. Ao encontrar esse lugar, a águia começa a bater o bico contra a parede até conseguir arrancá-lo, enfrentando, corajosamente, a dor que essa atitude acarreta. Espera nascer um novo bico, com o qual irá arrancar as suas velhas unhas. Com as novas unhas ela passa a arrancar as velhas penas. E só após cinco meses, “renascida”, sai para o famoso voo de renovação, para viver, então, por mais 30 anos.

Muitas vezes, em nossas vidas, temos que nos resguardar, por algum tempo, e começar um processo de renovação. Devemos nos desprender das lembranças, costumes, apegos e outras situações que nos causam dissabores, para que continuemos a voar.

Um voo de vitória.

Somente quando livres do peso do passado, não o esquecendo, mas ficando com todo o aprendizado que ele nos trouxe, poderemos aproveitar o resultado valioso que uma renovação sempre traz.

Ressentimentos, medos e culpas, não nos ajudam a evoluir. Pelo contrario, nos prendem a roda da vida. Somente quando assumimos a responsabilidades pelos atos cometidos e iniciamos uma atitude positiva em relação a vida, corrigindo o que for possível corrigir, pedindo desculpas e desculpando, é que podemos alçar voo para uma vida plena de verdade, amor e luz.

Todos temos alguma resistência a mudanças, mas elas são necessárias durante o ciclo da vida. Nascimento e morte, encontros e desencontros, amor e não amor, luz e sombra, fazem parte do ciclo e de nossa aprendizagem.

Chega um tempo em que a vida nos coloca frente a frente conosco mesmo e olhar para dentro, com verdade, exige coragem. Tem tantas coisas que lá que eu nem queria lembrar que existem… também tem coisas maravilhosas, e é preciso separar o que continuar carregando, o que vai para o lixo e o que vai para a reciclagem, para que nos tornemos mais leves e mais felizes.

Todos que encontramos em nossa caminhada, tem algo a nos ensinar. Seja luz, dor ou amor..

Todas as nossas relações são sagradas.

A vida é uma dádiva, vamos vivê-la com gratidão, coragem, fé e esperança.

Que possamos todos, voar alto!!!

Grande abraço, Denise Mercer.

Coruja

Coruja, a águia da noite…

Aliada para enxergar o que está escondido, levando Luz às Sombras!

“Não é por acaso que a Coruja é tida como um símbolo de sabedoria em diversas culturas, pois ela pode ver o que os outros não conseguem: a essência da verdadeira sabedoria. Onde outros se iludem, a Coruja percebe com precisão o que realmente ali se encontra.”

“A energia da Coruja é simbolicamente associada a clarividência, projeção astral e magia. Na tradição indígena norte-americana, a Coruja é chamada de Águia da Noite por diversas tribos. Segundo a tradição, a Coruja mora no Leste – o lugar da iluminação. Desde os tempos imemoriais a humanidade tem temido a noite e a escuridão, aguardando ansiosamente pelo advento das primeiras luzes da madrugada. Inversamente, a noite é amiga da Coruja.”

“Preste atenção a todo e qualquer presságio ou sinal, pois a verdade sempre acaba vertendo luz sobre as coisas.”

(Jamie Sams)

Ensinamento do cavalo sobre o verdadeiro poder

“Quando Andarilho dos Sonhos já estava próximo de seu destino e já podia perceber ao longe a nação Arapaho, Garanhão Branco destacou-se da manada para permitir que Andarilho dos Sonhos pudesse montá-lo, pois ele era o portador que carregava as mensagens de todos os demais cavalos da manada, representando a sabedoria do poder.

Personificação do escudo mágico bem equilibrado, este magnífico Cavalo reitera que nenhum abuso de poder será capaz de conduzir à sabedoria. Garanhão Branco disse então ao seu cavaleiro:
– Andarilho dos Sonhos, você empreendeu esta jornada para aliviar o sofrimento de seus irmãos, para partilhar o cachimbo sagrado e curar a Mãe Terra. Você adquiriu a sabedoria por meio da humildade, pois soube reconhecer que é um instrumento do Grande Espírito. Assim, enquanto eu o carrego em meu dorso, você carrega todo o seu povo em suas costas. Em sua grande sabedoria, você sabe que o poder não é concedido a quem não o merece, mas unicamente àqueles predispostos a empregá-lo com discernimento e equilíbrio.

Andarilho dos Sonhos, o xamã, foi curado e transformado pela visita dos cavalos selvagens e compreendeu que sua missão, ao chegar na nação Arapaho, era a de compartilhar os presentes de sabedoria que recebera ao longo do caminho.

Ao compreender o poder do Cavalo, você irá sentir-se compelido a confeccionar um escudo de equilíbrio. O verdadeiro poder é a sabedoria e esta somente é obtida quando se mantém viva a lembrança de tudo o que ocorreu com você ao longo de sua jornada aqui na Terra. A sabedoria brotará dentro de você quando você se lembrar de jornadas percorridas com outros mocassins. A compaixão, a bondade, o amor, e a disposição em ensinar e compartilhar os dons e os talentos que lhe foram concedidos constituem as verdadeiras sendas para o poder.”

“O Cavalo representa o poder tanto no mundo físico quanto na esfera espiritual e, em diversas práticas xamanistas ao redor do mundo, o Cavalo possibilita que os xamãs voem pelos ares para chegar aos céus. ”

Jamie Sams