Colar de âmbar

colar-de-ambar-bem-me-querO Âmbar da zona do Báltico é conhecido por reduzir a acidez no corpo humano de uma forma totalmente natural.

Este Âmbar tem sido usado durante séculos como um remédio natural para o alívio da dor , para promover a rápida cicatrização e estimular o sistema imunológico seja em crianças ou adultos.

As suas propriedades analgésicas e anti-inflamatórias tornam-no ideal como um produto natural (sem drogas) para bebês e crianças.

Esta resina natural era usada na medicina da Grécia Antiga por suas propriedades curativas. Inclusive estes colares são indicados para quem tem artrite, enxaqueca e refluxo.

É conhecido também pelos antigos como um potencializador de boas energias e protetor das menos boas.

No bebê, o uso constante do colar ou da pulseira de âmbar ajuda a reduzir os sintomas mais comuns relacionados com a dentição, tais como: vermelhidão nas bochechas, gengivas inchadas, assaduras, febre, erupções cutâneas e febres – este âmbar é, há muitos séculos, tradicionalmente usado na Europa (em especial países do norte à volta do Báltico).

Temos com exclusividade o colar de âmbar com o fecho em crochê!

Este slideshow necessita de JavaScript.

Você pode comprar ou fazer o colar ou a pulseira. Mas para usar o colar nos bebês, são necessários alguns cuidados como:

– entre cada conta ter um nó para que se houver o acidente de o cordão se partir cair no máximo 1 conta;

colar de ambar_nó entre cada conta– utilizar um fecho de rosca ou de encaixe, em plástico, coberto com âmbar para que a criança não consiga abrir. O fecho de encaixe solta-se facilmente caso a criança engate em alguma coisa, evitando assim o sufocamento;

colar de ambar_fecho encaixe ambar-necklace-clip – com 33cm dificilmente se prende a alguma coisa ou eles conseguem levar à boca;

– recomenda-se que a criança não durma com o colar (pois é um longo período sem supervisão de um adulto);

– as propriedades benéficas do âmbar acontecem quando este está em contacto com a pele.

É importante evitar o contato com produtos químicos. A água do mar não danifica em absoluto o âmbar assim como a água limpa. O colar deve ser sempre muito bem seco e preferencialmente ao Sol – também por causa do fio de algodão com que é construido.

Como identificar o âmbar verdadeiro.

Não é muito difícil de diferenciar as imitações em plástico ou copal (resinas jovens). Aqui estão alguns testes simples:

1. O copal e o plástico não toleram solventes. Coloque 1 ou 2 gotinhas de acetona ou álcool numa das contas do colar de âmbar ou da pulseira de âmbar. Se a superfície ficar viscosa, pegajosa ou retirar/alterar a cor mel, pode acreditar que não é âmbar. O âmbar não se altera e não se dissolve perante este tipo de dissolventes. Este é um dos testes simples que pode fazer sem danificar o colar do seu bebé.

2. O âmbar não derrete. Ele queima devagar como incenso. O copal e o plástico derretem. No entanto enquanto o plástico deixa um cheiro horrível quando é queimado, o cheiro do copal pode ser muito idêntico ao do âmbar. O âmbar tem um cheiro doce, parecido com o pinho, muito agradável, quando é queimado – por esta razão foi utilizado durante séculos como incenso. (Recomendaria que não fizessem este teste com os colares já que poderão queimar também o fio que une as contas).

3. O âmbar boia na água salgada. Esta é a razão de facilmente nas praias da Costa Báltica se encontrar âmbar, especialmente depois de tempestades. O âmbar é libertado de uma camada muito profunda do Oceano – blue earth. Para fazer este teste misture 1 parte de sal com 2 partes de água e dissolva completamente o sal. Coloque uma peça de âmbar na mistura. Plástico e copal afundarão enquanto o âmbar flutuará.

4. O âmbar é «morno» ao toque (as imitações em vidro serão sempre mais frias que a sua pele) e tem eletricidade estática. Corte pedacinhos pequenos de papel e espalhe os numa mesa, pegue uma peça de âmbar e esfregue em lã, aproxime-a em seguida aos pedacinho de papel – estes serão atraídos como íman pelo âmbar.

O âmbar tem diferentes tonalidades e do ponto de vista terapêutico isso não tem influência. O que é importante é que seja âmbar natural do báltico já que é este o que tem a maior concentração de ácido sucínico responsável pelos benefícios terapêuticos. As cores são portanto uma questão de gosto pessoal e estética.

Quanto aos modelos, é apenas a forma em que foram polidas e moldadas as peças de âmbar. Normalmente quanto mais pequenas ou perfeitas as contas forem mais caro se torna o colar. O aspecto limpinho e mais brilhante é resultado do polimento que é feito ao ser trabalhado. Os modelos são portanto também uma questão de gosto pessoal.

Em relação à limpeza do colar (ou outra peça de joalheria com âmbar) deve usar-se um pano ou flanela macia e água limpa – idealmente deve secar ao Sol.

Deve ser guardado, de preferência, num saquinho de tecido.

É isso aí, vamos nos cuidar e cuidar dos que nos são caros.

Tenho algumas peças para venda.

Em Curitiba, você pode encontrar pedras preciosas e semi-preciosas nos seguintes endereços:

 
* Pietra Nobile Gemas Minerais
Pç Garibaldi 39 São Francisco
Fone: (41) 3223-2501

Grande abraço, Denise Mercer.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s