Dogmas – transmutação!

Vamos falar sobre dogmas!

Existe grande diferença numa prática/atividade religiosa e um trabalho de cura energética, física, emocional ou mental, sem vínculos à nenhuma religião. Numa é necessário boa vontade em ajudar os outros, noutro é necessário preparo, investimento em formação, que inclui tempo, dedicação, aprimoramento e dinheiro. É preciso reconhecer a diferença. Todo trabalho merece a contra partida, a troca.

Existe na cultura ocidental um medo implantado pelas religiões cristãs, católica, espírita, entre outras, onde o dinheiro tem a ver com o lado escuro da força. Na verdade, o dinheiro tem a ver com o lado da luz, da força suprema universal onde a abundância e a prosperidade são naturais e para todos. É uma forma de energia. Já a tradição oriental valoriza o dinheiro como algo sagrado, que você deve honrar, respeitar e obter de forma honesta e segura. O paciente paga então pela dedicação e pelo tempo do terapeuta, não pela energia. É uma forma de agradecer a cura, a palavra que acalenta e fortalece o nosso coração, a libertação das nossas prisões internas, nossas crenças limitantes.

Lembre-se: o que você crê afeta o resultado em sua vida – inclusive em relação ao dinheiro. Então, vibre e compartilhe luz, amor, prosperidade, abundância e gratidão.

Seja feliz, Denise Mercer